Apenas por Tempo Limitado - Economize até 69 %

06

dias

:

14

horas

:

23

minutos

:

30

segundos

Blog do Zyro

Todos os tópicos
Blog de e-Commerce Design Dicas para Pequenas Empresas Essenciais Ideias de Negócio Insights do Zyro Inspiração Marketing Novidades do Zyro

Como Melhorar a Velocidade do Site

Quando alguém visita seu site, qual a velocidade de carregamento dele?

O Google dá prioridade para a velocidade de carregamento da página entre os fatores de ranqueamento. Por isso, um site que carrega devagar pode prejudicar muito o seu SEO.

A não ser que você seja um desenvolvedor web profissional, otimizar a velocidade de carregamento do seu site pode parecer uma tarefa muito difícil.

Mas, felizmente, existem jeitos fáceis de fazer suas páginas serem mais velozes.

Neste texto vamos ensinar como aumentar a velocidade do site e mostrar como você pode implementar essas melhorias no seu endereço.

Também vamos discutir sobre os fatores que influenciam na velocidade de um site, sobre a importância de ter um site rápido, e também sobre qual é a velocidade de carregamento ideal de uma página – tudo isso mostrando dados e números.

Painel mostrando a velocidade do carro

Dados que provam a importância da velocidade do site

Quantas vezes você clicou em um link, esperou a página carregar (o que pareceu demorar uma eternidade), mas depois fechou a aba em poucos segundos?

Você não está sozinho – os dados sobre velocidade do site provam que a velocidade média de carregamento das suas páginas podem fazer você perder dinheiro.

Você sabia que:

  1. 40% das pessoas vão sair do site se a página demorar mais de 3 segundos para carregar
  2. 47% dos usuários de internet esperam que as páginas carreguem em 2 segundos ou menos
  3. 40% dos consumidores não vão esperar mais de 3 segundos pelo carregamento de uma página antes de fecharem a aba
  4. Mais de 70% dos visitantes vão abandonar um site que demore mais que 5 minutos para carregar
  5. Apenas 30% dos usuários de internet têm paciência para esperar entre 6 e 10 segundos para que uma página carregue
  6. Apenas 1 segundo de atraso no tempo de carregamento pode gerar 7% de queda na taxa geral de conversões
  7. Quase 80% dos clientes não vão voltar para um site se eles tiverem problemas com a velocidade de carregamento
  8. Depois de esperar por apenas 3 segundos, mais da metade dos usuários de dispositivos móveis vão sair da página e visitar outro site
  9. No ano passado, 60% dos usuários de dispositivos móveis relataram terem encontrado problemas quando visitaram sites, o que os levou fechar as páginas
  10. O número exato depende da fonte da informação, mas entre 12% e 44% dos internautas relatam alertar outros usuários sobre sites que carregam lentamente para que eles evitem acessar essas páginas
  11. Em 2018, o tempo médio de carregamento de uma página era de 15 segundos. Porém, a velocidade ideal para carregamento de landing pages permanece sendo menor que 3 segundos
  12. Se um site carregava em 1 segundo, mas passa a carregar em 3, a taxa de rejeição (bounce rate) dele sofre 30% de aumento
  13. De forma similar, se um site que carregava em 1 segundo passa a demorar 5 segundos para carregar, a probabilidade dos usuários fecharem a aba sobre 90%
  14. Em média, uma página 10 segundos no computador e 27 segundos no celular para carregue por completo
  15. Uma landing page demora 90% mais para carregar no celular do que no computador, em média
  16. Páginas maiores demoram 315% mais tempo para carregar completamente (incluindo todos os elementos visuais) do que páginas pequenas e otimizadas
  17. De acordo com o Google, diminuir a velocidade do site (de 1 segundo para 3 segundos) aumenta a taxa de rejeição em 30%. E, diminuindo a velocidade ainda mais, para 5 segundos, a taxa de rejeição sobre para 90%

Como você pode ver, não saber como aumentar a velocidade de carregamento do site pode prejudicar seu SEO e dificultar que os clientes encontrem você. Isso pode ter consequências bem sérias se você estiver tentando criar uma marca ou gerenciar uma loja virtual.

Como melhorar a velocidade do site

Mas nem tudo está perdido: existem jeitos simples e fáceis de fazer suas páginas carregarem mais rápido.

Templates do Zyro

1º passo: Escolha o template certo

Vamos ser bem honestos – você não vai conseguir aumentar o número de visitantes do site usando um template que seja só bonito. Ele também precisa ser otimizado para velocidade.

Sua melhor opção é escolher um template que não seja pesado.

Isso significa que seu template não deve ter elementos demais no design – porque assim a página terá menos detalhes e informações para carregar.

Resumindo:

  • O código por trás de um template leve é eficiente. Isso significa que o design já vem despido de arquivos HTML, CSS e JavaScript.
  • Cada elemento que você incluir na página deve contribuir para o visual ou funcionalidades do site. Elimine elementos supérfluos.
  • O Google ranqueia melhor os sites otimizados para dispositivos móveis. Ou seja: seu site precisa ser responsivo e ter SEO aprimorado.

2º passo: Otimize todas as suas imagens

A verdade é que a maioria dos sites usa imagens para complementar o conteúdo das páginas.

E certos sites (como as lojas virtuais e os portfólios digitais, por exemplo) usam centenas de imagens.

Mesmo que seja importante usar imagens de alta qualidade, não encha suas páginas de arquivos enormes, porque isso pode diminuir bastante a velocidade do site.

Por isso é extremamente importante otimizar suas imagens – ou seja, comprimir o tamanho do arquivo sem diminuir a qualidade da foto.

Cofre com fundo laranja

3º passo: Mantenha seu site seguro

Você se sentiria confortável visitando um site que não tem aquele cadeado na barra de endereço?

Nós também não.

Para manter a segurança do seu site, você precisa adicionar funcionalidades a ele que previnam ataques cibernéticos – afinal de contas, você não quer que alguém corrompa todos os seus dados com scripts maliciosos, certo?

Os navegadores mais usados atualmente conferem se o site tem certificado SSL ou se há conteúdo malicioso na página – tudo isso antes mesmo do site carregar.

Se o seu site não estiver de acordo com o padrão exigido, há risco da página acabar nem carregando. O que é uma experiência horrível para o usuário.

Um certificado SSL faz a criptografia dos dados compartilhados entre os usuários do site e os servidores, garantindo assim a segurança nessa comunicação.

O SSL verifica a identidade do seu site, mostrando para os visitantes e mecanismos de busca que seu site é confiável.

  • Um certificado SSL é essencial para qualquer site, principalmente para aqueles que solicitam dados pessoais dos visitantes – como as lojas virtuais, que solicitam dados bancários.
  • Quando instalamos um certificado SSL no site, é possível começar a usar o protocolo HTTPS, que permite a criptografia dos dados compartilhados entre o servidor e o cliente. Quando um site usa HTTPS, aquele cadeado aparece na barra de endereço.
  • Atualmente, a maioria dos navegadores exige o certificado SSL como medida de segurança obrigatória.
  • Ter um certificado SSL no seu site facilita o processo de verificação que o navegador faz antes de carregar a página – isso resulta no aumento da velocidade do site.

4º passo: Limite o uso de iFrames

Um iFrame (abreviação de “inline frame”) é uma tag em HTML. Ele é usado para adicionar elementos de outros sites na sua página.

Para sermos mais específicos, os iFrames são usados para embeber conteúdos como vídeos do YouTube, mapas do Google Maps e até mesmo banners de publicidade.

  • Usar iFrames pode ajudar você a liberar espaço de armazenamento, mas a tag deixa seu site mais piora o desempenho da página, diminuindo inclusive a velocidade do site.
  • Com o iFrames, o navegador precisa carregar scripts adicionais e fazer mais consultas DNS no site que postou o conteúdo original.
  • O bloqueio de renderização (ou render-blocking) do JavaScript também pode atrasar o tempo de resposta do navegador, fazendo seu site carregar mais devagar.
  • O iFrames também carrega alguns riscos de segurança que podem colocar seu site em risco ou piorar a experiência do usuário. Se você embeber conteúdo de um site malicioso usando um iFrame, você vai estar facilitando para que um hacker ataque seu endereço.

Se você quer aumentar a velocidade do site e ranquear melhor nos resultados de pesquisa no Google, é melhor reduzir o número de iFrames usados nas suas páginas.

Erro 404 mostrado na tela de um notebook

Links quebrados são aqueles que redirecionam os usuários a páginas e arquivos que não estão mais disponíveis.

Esse tipo de ocorrência gera aquela mensagem de “404 error”.

E, quanto mais erros e links quebrados o Google encontrar no seu site, pior será a experiência do usuário. Afinal, ninguém gosta de se deparar com páginas de erro.

Essas ruas-sem-saída digitais acabam aumentando sua taxa de rejeição, reduzindo seu número geral de visitas e, mais importante ainda, prejudicando seu SEO.

Além disso, muitos links quebrados têm impacto negativo na experiência do usuário e podem diminuir a velocidade do site.

Por isso é tão fundamental checar seu site com frequência e trocar qualquer link quebrado por um link funcional.

Existem várias ferramentas que escaneiam o site procurando por links quebrados, como o Dead Link Checker and Broken Link Check.

Elas vão ajudar você a identificar links indesejáveis, que você vai poder remover do seu site ou substituir por um que funcione.

6º passo: Coloque seu conteúdo nos lugares certos

Quando visitamos um site, o navegador carrega primeiro as informações que vemos imediatamente – aquelas que aparecem no topo da página, na parte que cabe na tela do celular ou computador. No web design, essa parte da página é chamada de “above the fold”.

  • Para carregar os conteúdos que ficam abaixo dessa parte (chamados de “below the fold”), o usuário precisa rolar a página para baixo.
  • Se o conteúdo da parte superior da página não demorar para carregar, a página no geral será muito mais veloz.
  • Otimizar o posicionamento dos conteúdos é importante. A velocidade de carregamento da página vai melhorar e, se a experiência do usuário também for boa, a taxa de rejeição vai cair.

Essa estratégia é ideal para sites que usam muitas imagens e outros conteúdos visuais grandes, porque permite que os visitantes vejam uma parte da página enquanto o navegador carrega o restante.

Bandeja de cookies em um jardim

7º passo: Use cookies e armazenamento em cache

Se você já navega há certo tempo pela internet, provavelmente já se deparou com a palavra “cache”.

O armazenamento em cache se refere à prática de salvar temporariamente cópias dos arquivos (geralmente conteúdo estático em HTML, como imagens e vídeos) de uma página web. O objetivo é aumentar a velocidade de carregamento.

Aumentando a velocidade do site para usuários que visitam sua landing page pela segunda vez, a experiência desses usuários melhora muito.

Por outro lado, os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a identificar e rastrear o usuário enquanto ele explora o seu site.

Com os cookies, os visitantes podem salvar informações como IDs e senha de login, listas de produtos visualizados e preferências de navegação.

O armazenamento em cache tem maior impacto na velocidade do site, mas os cookies podem ajudar você a otimizar ainda mais a experiência do visitante e acelerar o processo de login.

Mas preste bastante atenção à mensagem que avisa os usuários sobre sua política de cookies – o design deve ser leve, ou, do contrário, você arrisca adicionar informações demais à página e acabar fazendo o site carregar mais devagar.

8º passo: Use uma Rede de Entrega de Conteúdo (as CDNs)

Uma CDN funciona seguindo o princípio de que o conteúdo da sua landing page está distribuído entre servidores do mundo inteiro.

Você não precisa escolher um único servidor para enviar seu conteúdo a usuários do Brasil e dos Estados Unidos, por exemplo. Ao invés disso, um servidor localizado nos EUA vai distribuir seu conteúdo para visitantes estadunidenses, enquanto servidores no Brasil enviam seu site para usuários Brasileiros. E por aí vai.

As redes de entrega de conteúdo ajudam você a otimizar a velocidade do site, porque elas distribuem a demanda para vários servidores diferentes.

O Cloudflare e o CDN do Google Could são redes muito populares, mas existem muitas outras opções no mercado que servem a necessidades e orçamentos de todo tamanho.

Luzes de farol na estrada

Como aumentar a velocidade do site?

Existem vários fatores que contribuem para aumentar a velocidade do site. Dois deles são a qualidade da hospedagem e o cache do navegador.

Use um serviço confiável de hospedagem

A qualidade da hospedagem web impacta a velocidade do site.

  • Encontrar o plano ideal de hospedagem exige muita pesquisa.
  • Já que existem muitos tipos de hospedagem web, você precisa pensar bem sobre as necessidades do seu site e sobre o volume de visitas que você espera receber.
  • É essencial escolher um provedor de hospedagem que tenha boa reputação. Ele também precisa oferecer ótimo suporte ao cliente, segurança otimizada e os recursos suficientes para garantir o bom funcionamento do site.

Autorize o armazenamento em cache

O armazenamento em cache permite que o navegador, ao carregar a página pela primeira vez, salve elementos estáticos dela.

Assim, o navegador vai poder recuperados dados armazenados localmente toda vez que o usuário voltar à mesma página. Isso permite que os elementos da página sejam carregados sem precisar de novas requisições HTTP.

Se você habilitar o armazenamento em cache, a página vai carregar mais rápido. Você também vai economizar durante picos de visitação, quando seu servidor faz mais requisições HTTP.

Os elementos salvos em cache podem incluir imagens e arquivos HTML, CSS e JavaScript.

Comprima arquivos de imagem

Quando comprimimos imagens, geralmente não é necessário cortar nenhuma parte dela. Na maioria das vezes, a compressão também não gera perda de qualidade.

Existem dois tipos de compressão de imagem: com perdas e sem perdas.

  • A compressão com perdas deleta alguns dados da sua imagem para conseguir diminuir o tamanho do arquivo. Se for aplicado várias vezes na mesma foto, esse método diminui a qualidade da imagem.
  • A compressão sem perdas descarta os metadados da imagem para comprimir o arquivo. Já que ela mantem a qualidade da foto, essa metodologia não diminui tanto o tamanho da imagem.

O método sem perdas permite que você restaure a imagem comprimida depois, mas o método com perdas não.

É melhor fazer testes com as duas metodologias para saber qual é a opção certa para otimizar suas imagens.

Ferramentas online como o Compressor.io ou o ShortPixel são ótimos sites introdutórios. Depois da compressão, elas mostram uma comparação entre o tamanho, formato e qualidade do arquivo original e o comprimido.

Use os formatos corretos de arquivos de imagem

Acredite: o formato de arquivo influencia muito a qualidade da foto e na velocidade do site.

Os formatos de imagem mais usados na internet são PNG, JPEG e GIF.

  • O formato PNG geralmente é o que tem a melhor qualidade. Ele é ideal para imagens que tenham texto ou detalhes muito pequenos (como ícones, prints de tela e fotos de produtos para lojas virtuais, por exemplo).
  • O formato JPEG é o melhor para fotos que tenham muitos dados relacionados às cores. Você pode comprimir JPEGs usando tanto o método com perdas quanto o sem perdas – e não vai perceber muita mudança na qualidade da foto. Já que as cores das imagens influenciam as decisões dos clientes, o JPEG vai ser seu amigo e mostrar ilustrações coloridas ais seus usuários.
  • O formato GIF é o melhor para animações. Quem procura conteúdo visual complexo pode achar o GIF limitante, já que ele só suporta 256 cores.  O método de compressão com perdas funciona bem com arquivos GIF, porque permite que a qualidade da animação seja mantida. Esse formato é ótimo para materiais de marketing mais informais, como postagens nas redes sociais, newsletters e textos para blogs.

Não exagere no uso de plugins

Os plugins são muito úteis e costumam facilitar a vida do dono do site, mas, se muitos deles forem usados ao mesmo tempo, as páginas podem ficar sobrecarregadas – fazendo a velocidade do site sofrer.

Isso acontece porque os plugins e o seu site usam os mesmos recursos do servidor. E, quanto mais plugins forem instalados ao site, mais competição pela potência do servidor e menor velocidade de carregamento.

Comece reconsiderando todos os plugins instalados no seu site (incluindo a versão mobile). Será que todos são úteis?

O próximo passo vai ser desinstalar todos aqueles que não estão sendo usados ou que sejam pesados demais (eles podem atrasar o carregamento da página em até 5 segundos).

Por que a velocidade do site é tão importante assim?

"mas por quê?"

A velocidade é um dos fatores mais importantes para o sucesso do seu site, porque, de acordo com a Unbounce, 70% dos clientes consideram a demora no carregamento das páginas um elemento decisivo nas decisões de compra.

É seguro afirmar que a agilidade impacta diretamente os resultados da sua empresa e por isso é crucial aprender como aumentar a velocidade de carregamento do site.

Altas velocidades de carregamento, para usuários de dispositivos móveis, têm efeito direto e positivo no número de visualizações da página, na taxa de conversão e no valor médio que os clientes gastam no seu site.

Quanto mais rápido seu site for, menor será a taxa de rejeição.

Resumindo, a taxa de rejeição do site representa o nível de satisfação dos visitantes com suas páginas.

Se sua taxa de rejeição for alta, isso significa que os visitantes visualizam seu conteúdo por um curto período de tempo e logo depois saem do seu site.

Por isso, ter uma taxa de rejeição alta impacta diretamente outras taxas: a de retenção (quantas pessoas voltam ao seu site depois da primeira visita) e a de conversão (quantas pessoas fazem uma compra, entram em contato com você, se inscrevem para receber sua newsletter, etc).

Além disso, já que o Google prefere sites que carregam rápido, sites com baixa velocidade têm menor chance de aparecer nos primeiros resultados de pesquisa – ou seja, seu site vai receber menos visitas.

Por esses motivos é essencial investir tempo para otimizar a velocidade do site.

Desenho de computador com fundo azul

Quanto tempo um site deve levar para carregar?

Para responder de forma bem rápida e direta, seu site precisa ser o mais rápido possível. De preferência, carregando em menos de 1 segundo. Carregar em 2 segundos também não é ruim, mas seu site vai começar a ser impactado negativamente se esse processo passar a levar 3 segundos ou mais.

A regra geral é: quanto mais rápido seu site for, melhor.

Existem várias formas de medir a velocidade de carregamento do site:

  • Time to First Byte (TTFB): mede quanto tempo demora para que o navegador receba a primeira informação do site
  • Speed index: mostra quanto tempo um site demora para carregar completamente
  • Tamanho da página: conta o tamanho total dos arquivos usados pelo seu site
  • Número de recursos: o numero de requisições HTTP que o site faz e a duração que essas requisições levam para serem completadas

Um bom objetivo é trabalhar para que seu site carregue entre 2 e 3 segundos.

O Google recomenda que um site leve menos de 3 segundos para carregar tanto em um computador quanto em um dispositivo móvel.

Pelos dados sobre velocidade que o Google oferece, fica evidente que, se seu site demorar mais que 5 segundos para carregar, sua taxa de rejeição aumenta em mais de 100%.

O tempo de resposta do servidor também deve ser menor que 200 milissegundos. Se o seu for mais demorado que isso, é boa ideia entrar em contato com seu providor de hospedagem e consultar quais opções de aumento de velocidade ele oferece.

O Google também determina o tamanho ideal que as páginas devem ter: seu conteúdo não deve ocupar mais que 500KB de armazenamento. Do contrário, você estará adicionando alguns segundos ao seu tempo de carregamento.

Porém, na realidade, a maioria dos sites não chegam perto de alcançar os padrões estabelecidos pelo Google.

De acordo com o Google, a velocidade média de carregamento desses sites é de 4,7 segundos no computador e 11,4 segundos nos dispositivos móveis.

E o tamanho médio dos sites são incríveis 1969MB no computador e 1770MB nos dispositivos móveis – muito acima dos ideais 500KB.

Pode parecer que os padrões do Google são altos demais, mas quanto mais perto do ideal você chegar, melhor seu site será recebido pelos buscadores.

Ferramentas para aumentar a velocidade do site

A internet é cheia de ferramentas que você pode usar para aumentar a velocidade do seu site.

O Google PageSpeed Insights é uma das melhores ferramentas de otimização.

Criada pelo Google, ela é gratuita e gera (em segundos) relatórios detalhados sobre a rapidez de carregamento do seu site.

Tudo que você precisa fazer é digitar a URL do seu site. A ferramenta vai fazer um teste de velocidade e avaliar a velocidade geral do site.

O Google PageSpeed Insights também oferece recomendações que você pode seguir para melhorar seu desempenho.

Análise do Google PageSpeed Insights

O Test My Site é outra ferramenta excelente, que pode ajudar você a melhorar a velocidade do site em geral ou otimizar a rapidez de páginas específicas.

A plataforma vai além e permite que você compare a velocidade de carregamento da sua página com a de outros sites. E quem não ama analisar dados?

Poder comparar seu site com outros endereços ajuda você a prever qual será o crescimento da taxa de conversão quando a velocidade das suas páginas estiverem otimizadas.

Ferramenta Test My Site para testar a velocidade do site

Outra opção é usar o Pingdom, outra ferramenta maravilhosa para testar a velocidade do site. Ela calcula o tamanho total das páginas, os requerimentos HTTP e o tempo de carregamento.

Similar ao Google PageSpeed Insights, o Pingdom também sugere melhorias.

Ferramenta Pingdom para testar a velocidade do site

Mesmo que essas ferramentas ofereçam dados preciosos sobre o desempenho do seu site, elas foram criadas para mostrar a você como melhorar a velocidade do site, não para serem fontes de métricas fixas.

Você terá resultados muito melhores testando diferentes técnicas de otimização e monitorando o impacto delas na velocidade das suas páginas.

Escrito por

Avatar do autor

Jeisy Monteiro

Jeisy é dedicada a pesquisar e escrever sobre como pequenos e médios negócios podem crescer na internet de forma sustentável. Ela publica sobre criação de sites, empreendedorismo digital, tecnologia e e-commerce no blog do Zyro. No tempo livre, coleciona cassettes.

Faça parte da conversa

Seu email não será publicado. É obrigatório preencher todos os campos.