Apenas por Tempo Limitado - Poupe até 80 %

+ domínio GRÁTIS por 1 ano

A promoção acaba em:

05 :

15 :

11 :

36

blog Zyro

Todos os tópicos
eCommerce Essenciais Ideias para Negócios Inspiração Marketing

Como Criar uma Loja Online: Um Guia Passo-a-Passo

Como criar uma loja online: passo a passo

Vender online costumava ser muito mais complicado do que agora.

Gerir uma loja de eCommerce em piloto automático a partir da sua cama é uma opção que não estava disponível há 10 anos atrás. Felizmente, agora está.

Pode ter a sua loja pronta a funcionar num instante utilizando um construtor de sites de topo que não requer quaisquer conhecimentos de programação ou design.

Pode concentrar-se nas coisas importantes como a realização de campanhas de marketing fantásticas e a apresentação de produtos excitantes na sua loja sem ter de se preocupar com a programação, com o alojamento ou com o SEO. 

Para o ajudar a começar, compilamos um guia passo-a-passo sobre como criar uma loja online em tempo recorde.

Passo 1. Escolha o seu nicho 

Sabe porque é que todos os gurus do eCommerce continuam a falar sobre a importância de escolher o nicho certo? Porque é realmente importante se quiser gerir uma loja online com sucesso.

Terá muita dificuldade em fazer a sua loja online sobressair e crescer se não tiver um nicho claro.

Com as grandes multinacionais a dominar muitos dos mercados, não há maneira de lançar uma loja geral e ganhar muito dinheiro. Mas não se preocupe – é por isso que os nichos eficazes são tão úteis. 

Um nicho é basicamente uma forma chique de dizer qual é a sua especialidade ou foco dentro de uma indústria maior.

Digamos que está a pensar em como criar uma loja online que vende brinquedos e outros produtos relacionados com crianças.

Pode tentar incluir na sua loja todos os brinquedos imagináveis, desde livros para bebés a soldados de brincar e piscinas ao ar livre mas é pouco provável que tenha sucesso.

Eis algumas das razões pelas quais se tornaria rapidamente num desastre: 

  • É demasiado genérico. Se alguém lhe perguntar por que razão a sua loja de brinquedos é melhor do que uma marca maior, o que diria? Muito provavelmente irá oferecer os mesmos produtos que os líderes de mercado mas não irá conseguir igualar os seus preços. Simplesmente não terá o destaque necessário para que o seu negócio prospere. 
  • O seu público-alvo é demasiado vasto. Quem é o seu comprador? Se estiver a vender a todos sem um público alvo definido, terá dificuldade em tornar as suas campanhas de marketing eficazes. As campanhas de marketing têm de se focar num público específico para produzirem resultados. Conclusão – irá perder tempo e dinheiro dando tiros no escuro.
  • É simplesmente demasiado trabalho. Você é apenas um, certo? Pode sempre escalar o seu negócio mas a menos que seja a Alice no País das Maravilhas, encolher o seu negócio irá significar muitos produtos não vendidos e muitas noites sem dormir. 

Portanto, siga os nossos conselhos e ao pensar em abrir uma loja online, pense em começar pequeno e seja específico. 

Voltando ao exemplo da nossa loja de brinquedos para crianças. Talvez queira concentrar-se nos livros para bebés? Se fizer disso o seu nicho e se realmente se destacar naquilo que faz, pode ultrapassar as grandes lojas de brinquedos. 

Como? Na verdade, é simples:

  • Dá-lhe uma vantagem competitiva. Há uma razão pela qual um cirurgião cardíaco não opera pessoas com pernas partidas. O seu objetivo deve ser fazer uma coisa muito bem e não muitas coisas “apenas bem”. Isto também se aplica ao seu negócio online. Especialize-se em algo e irá ganhar uma vantagem competitiva. 
  • Pode focar o seu marketing. Operar num nicho ajuda-o a compreender exatamente quem é o seu cliente ideal. Vender livros para bebés reduz as coisas a pessoas que tiveram um bebé recentemente. Não fique sufocado pela quantidade de dados. Em vez disso, faça os dados trabalharem para si. 
  • É mais fácil de automatizar. Quando tiver uma ideia clara do que quer vender e de quem será o comprador mais provável, pode começar a automatizar muitas das suas tarefas. Terá muito menos trabalho a pensar no seu preço ou embalagem se não tiver uma loja online gigante cheia de artigos que são todos de tamanhos e preços diferentes.
Gráfico com as tendências num computador

Passo 2: Tendências, clientes e concorrência

Agora que tem uma ideia clara do nicho em que se vai especializar, pode passar a pensar em tendências, clientes e concorrência.

Considere o seguinte: 

  • Que produto ou produtos estão na moda no seu mercado neste momento?
  • Quem são os clientes que normalmente compram produtos no seu nicho de mercado?
  • Com que empresas vai competir?

Obter respostas a estas perguntas ajudá-lo-á a compreender em que é que os clientes estão interessados neste momento e porque é que algumas empresas têm melhor desempenho do que outras.

Conhecer as tendências atuais do mercado

Deve estudar atentamente os produtos de topo no seu ramo e o que os clientes dizem que adoram neles. 

Idealmente, quer vender produtos que são procurados, não produtos que considera interessantes, mas para os quais outras pessoas não vêem nenhuma utilidade. 

Preste também atenção ao que os clientes não gostam no produto. Deve vender um produto melhor do que os seus concorrentes. Por isso, aprender com os erros dos outros é valioso.

Pode também analisar quais as palavras-chave e termos de pesquisa que as pessoas têm usado. Saber o que as pessoas estão à procura irá ajudá-lo a satisfazer as suas necessidades.

Não deixe de pensar também na sazonalidade. Pode não ser a melhor ideia vender decorações de Natal no meio do Verão mesmo que tenha as melhores decorações. 

Conheça o seu comprador ideal

O próximo passo lógico é estabelecer o perfil do seu cliente ideal. De modo a compreender o seu público-alvo, comece por fazer a si próprio perguntas como: 

  • Quantos anos têm?
  • Onde é que eles vivem? 
  • De que gênero são? 
  • Que tipo de trabalhos fazem? 
  • Têm uma família? 
  • Qual é o seu rendimento anual? 
  • Quais são alguns dos maiores desafios que enfrentam? 

Nesta fase, não há problema em fazer algumas suposições. No entanto, use as críticas de produtos e tendências de pesquisa para obter informações precisas. 

Assim que tiver uma ideia de como é o seu comprador ideal, obtenha alguns representantes reais do seu público-alvo. 

Digamos que está a abrir uma loja online que vende equipamento de pesca. 

O seu cliente ideal pode ser um homem de classe média com mais de 40 anos, que gosta de pescar e trabalha num emprego que requer formação universitária. Tem uma família pequena e vive nos subúrbios, provavelmente tem dois carros e uma soma considerável da sua hipoteca por pagar. 

Pode até conhecer alguém que se encaixa perfeitamente na descrição. Fale com essa pessoa.

Se não for capaz de falar pessoalmente com o seu cliente ideal, pode realizar inquéritos online ou um grupo de discussão. 

Pesquise em fóruns sobre passatempos e peça para se juntar a um ou dois grupos no Facebook. Quanto mais souber sobre o seu comprador, melhor será a sua capacidade de resolver os problemas que enfrentam com os seus produtos. 

Conheça a sua concorrência

A última coisa a saber é com quem se defronta no mercado. 

Ao ter um nicho, deve poder restringir a sua concorrência a um punhado de outras lojas online. 

A seguir, precisa de ter uma ideia dos pontos fortes e fracos dos seus concorrentes:

  • Compreender os seus fluxos de compras e processos de encomenda. Deve saber o que os seus concorrentes estão a vender e como funciona o seu processo de encomenda, desde a listagem dos produtos até ao envio. Não só o ajudará a encontrar novos produtos para vender online, como também irá poder obter ideias sobre políticas de reembolso e sobre o próprio fluxo de compras.
  • Aprender o que eles fazem bem. Leia as críticas e anote coisas que os seus concorrentes fazem realmente bem. Pode ser grandes campanhas de marketing, um design de loja intuitivo ou um excelente serviço ao cliente. Aprenda com ele e faça-o ainda melhor no seu próprio site de eCommerce.  
  • Obter uma ideia de onde eles erram. Uma vez que o mundo das críticas online pode ser brutal, obtenha também uma ideia das falhas dos seus concorrentes. Se um cliente avaliou  a experiência de compra em 3 de 5 estrelas devido a atrasos na entrega, certifique-se de que as suas encomendas chegam sempre a tempo.
Pessoa a estudar um livro de digital marketing no parque

Passo 3: Qual é a sua estratégia de marketing? 

Espere, porque não estamos já a construir uma loja de eCommerce? 

Tem o seu nicho, conhece os seus produtos e a quem vai vender. Não é o marketing algo em que se pensa quando já está pronto para começar a vender? 

Não. Nessa altura já seria demasiado tarde. 

Ter uma ideia clara de como vai fazer com que a sua loja online obtenha o destaque certo no mundo das vendas online requer mais planeamento do que possa imaginar.

Lembre-se: a sua estratégia de marketing irá determinar os seus números de vendas e, em última análise, os seus resultados. É essencial que  faça o marketing correto e isso requer planeamento. 

Uma vez que o próximo passo para iniciar uma loja online é escolher um modelo de negócio, precisa de saber que canais de marketing serão mais úteis para si. 

Construir a sua loja online numa plataforma que não suporte marketing orientado por SEO, por exemplo, pode tornar inútil a sua meticulosa pesquisa de palavras-chave. 

Ter uma ideia clara de como irá publicitar o seu negócio desde o início também o irá ajudar a escolher a plataforma de eCommerce certa.

Para evitar erros, vamos rever as duas principais formas de promover o seu negócio online.

Otimização para motores de pesquisa (SEO)

A criação de uma estratégia de otimização do marketing para motores de pesquisa é simples.

Primeiro, tem de encontrar as palavras-chave (as palavras exatas que as pessoas escrevem no campo de pesquisa quando procuram algo no Google) para os seus produtos. Depois, otimize as suas páginas para essas palavras-chave.

Isto implica ter conteúdos de alta qualidade no seu site, utilizar as palavras-chave corretas nos cabeçalhos e certificar-se de que o intento de pesquisa é respondido. 

Tudo isto pode impulsioná-lo para o topo dos resultados da pesquisa, que é um ótimo lugar para se estar se quiser angariar novos clientes. 

Com uma boa estratégia de SEO, as pessoas que procuram os produtos que oferece irão encontrá-lo mais facilmente. 

Em vez de ter tráfego irrelevante vindo de toda a internet para a sua loja online, deve concentrar-se em captar a atenção de pessoas que já estão à procura dos seus produtos.

Uma estratégia de marketing SEO é excelente para o eCommerce por várias razões:

  • É fiável. Se já fez a sua pesquisa por palavras-chave, o número de pessoas que chegam ao seu site através dos motores de pesquisa será normalmente constante ou crescente, especialmente se conseguir posicionar-se na primeira página de resultados. Isto significa que pode contar com os rendimentos gerados.
  • Recebe visitantes relevantes. Uma vez que as pessoas já estão à procura dos produtos que vende, é mais provável que façam uma encomenda assim que entrarem no seu site. 
  • É rentável. Como não está a pagar a ninguém para ser listado no topo dos resultados da pesquisa, o tráfego que irá gerar a partir de SEO é relativamente barato.

Mas como todas as coisas boas na vida, há alguns inconvenientes em escolher o SEO como a sua principal estratégia de marketing. 

Isto porque: 

  • Demora algum tempo. Detestamos dar-lhe as más notícias mas, não vai conseguir chegar à primeira página dos resultados de pesquisa da noite para o dia. Demora semanas ou mesmo meses a colocar o seu conteúdo na primeira ou mesmo na segunda página. Não é impossível de conseguir mas deve estar disposto a investir tempo suficiente para ter os resultados que pretende.
  • Dá imenso trabalho. A única forma de subir a sua classificação no Google é produzir conteúdos que respondam da melhor forma à intenção de pesquisa. Basicamente, é o que as pessoas procuram. Terá que incluir as palavras-chave nas páginas de produtos corretas, assim como criar conteúdo útil para outras palavras-chave e páginas não-produto (pense em posts de blogs). Quanto melhor for o seu conteúdo, mais pessoas o irão utilizar como um recurso e irão criar links para a sua página. Quanto mais links obtiver, melhor será a sua classificação no Google. 

Portanto, uma estratégia de marketing SEO é excelente se tiver tempo, não tiver um grande orçamento e tiver muita paciência. 

É particularmente bom para nichos em que pode criar muito conteúdo relacionado. 

Por exemplo, é provável que encontre muitos tópicos para discutir se tiver uma loja de eCommerce de artigos de arte e artesanato. Pode escrever blogs sobre artesanato sazonal para crianças, diferentes técnicas ou as tendências mais recentes. 

Já percebeu a ideia.

Anúncios pagos 

Esta é uma das mais tradicionais e conhecidas estratégias de marketing online mas não é grátis.

Em suma, cria-se um anúncio e compra-se espaço publicitário em sites onde se pretende que seja mostrado. 

Os sites maiores e mais populares que oferecem espaço publicitário são as redes sociais

Provavelmente já viu muitos anúncios no Facebook, no lado direito ou encaixados entre as mensagens dos seus amigos como conteúdo patrocinado

Poderá também ter visto influencers das redes sociais criarem conteúdos para promover um determinado produto ou uma marca.

A popularidade da publicidade nas redes sociais deriva do grande número de pessoas que utilizam estas plataformas, da riqueza de informação que as plataformas têm sobre os seus utilizadores e do tempo que os utilizadores passam nos sites.

As marcas e as empresas precisam de estar onde o seu público está e tentar direcionar os seus anúncios para que estes sejam  vistos por potenciais clientes.

Este tipo de marketing funciona especialmente bem para produtos e serviços que são: 

  • Dirigidos aos consumidores. Pense nos maiores e melhores sites para anúncios pagos – Google, Facebook e Instagram. As maiores audiências em cada plataforma são os consumidores e não as empresas. Um produto que é feito para o mercado consumidor irá funcionar melhor quando se trata de uma estratégia de publicidade paga. 
  • Visualmente apelativos. Imagine que as redes sociais são um centro comercial. As pessoas não vão apenas ao centro comercial para comprar coisas mas também para passear, passear com os seus amigos e ver as montras. O mesmo princípio aplica-se às redes sociais. As pessoas estão lá, antes de mais nada, para interagir com os seus amigos e família. Um produto que seja altamente visual irá chamar a atenção do consumidor. 
  • Não demasiado caros. Certifique-se de que o seu produto tem o preço certo para que as pessoas possam agir por impulso. Se for demasiado caro, a probabilidade de alguém clicar no seu anúncio é menor. Não pague por um anúncio que não lhe traz clientes.
  • Não demasiado complicados. Os consumidores devem compreender o seu produto numa questão de segundos. Se o seu anúncio for demasiado complexo, vago ou pouco claro, as pessoas irão simplesmente ignorá-lo.

Há algumas coisas que deve ter em mente se estiver a planear gerir a sua campanha paga com sucesso. 

Pode tornar-se dispendioso. A publicação de anúncios não é gratuita; tem de estar disposto a investir algum dinheiro adiantado sem ter realmente a garantia de que terá lucro. 

Além disso, leva tempo a criar, configurar e otimizar as suas campanhas publicitárias pagas. Se está à procura de uma solução rápida – lamento dececioná-lo. 

Optar por anúncios pagos como a sua principal estratégia de marketing funciona geralmente bem se o seu produto for algo que possa vender num centro comercial.

Em alternativa, pode combinar um ou dois anúncios pagos com a sua estratégia de SEO se já estiver a tentar classificar para determinadas palavras-chave. 

Ter um anúncio afixado no topo da página pode ser uma ótima forma de contactar as pessoas que já estão à procura de produtos que, por acaso, vende.

Business model escrito num quadro branco

Passo 4: Escolha um modelo de negócios

Tem uma ideia clara de qual será o foco principal do seu negócio online e de como irá divulgar o seu site de eCommerce. 

Agora, podemos passar à reflexão sobre o dia-a-dia do seu negócio. 

Uma vez que a sua loja estará online, uma grande decisão a tomar tem a ver com o seu inventário. Existem dois modelos de negócio principais que funcionam bem com um site de eCommerce. 

Pode contactar diretamente os fabricantes, comprar uma certa quantidade dos produtos que deseja vender e fazer uso do seu quarto de hóspedes ou alugar um armazém para guardar o seu stock. 

Outra forma popular de iniciar o seu negócio online é fazer uma parceria com um dropshipper. Isto significa que recolhe as encomendas dos seus clientes e envia-as ao fornecedor. 

O fornecedor envia então a encomenda diretamente para o cliente. Desta forma, não tem de se preocupar com o inventário físico ou com a gestão da cadeia de abastecimento.

Ambos os métodos têm os seus prós e contras. Por isso, vamos analisá-los em detalhe para compreender qual funciona melhor para a sua loja online. 

Prós e contras de manter o inventário

Se é da velha guarda ou apenas gosta de ver realmente o seu produto “em carne e osso”, pode preferir manter um inventário real e tratar do processo de envio por si mesmo. 

Comprar o seu stock pode ser bom para o seu negócio se:

  • Estiver a construir uma marca. Se não estiver apenas à procura de ganhar algum dinheiro extra mas sim de criar uma marca auto-sustentável. Neste caso, precisa de ter controlo total sobre a experiência do cliente. Isto inclui embalar os seus produtos (pode adicionar uma nota de agradecimento personalizada) e o rastrear os envios. 
  • Deseja ter uma margem de lucro mais elevada. Embora o dropshipping seja conveniente, é mais lucrativo eliminar o intermediário. Quando compra produtos em maiores quantidades, obtém um lucro mais elevado pelo produto vendido. 
  • Deseja ser capaz de reagir mais rapidamente. Pode haver problemas com o envio ou um cliente insatisfeito. Independentemente da situação, ter o seu próprio inventário significa que pode resolver todos os problemas muito mais rapidamente. 
  • Pensa que a qualidade do produto é uma prioridade máxima. Ser capaz de ver a aparência do seu produto e da sua embalagem pode ajudá-lo a melhorar. Talvez a fita que está a usar para selar a embalagem seja difícil de cortar ou a forma como a caixa é feita torna difícil a sua reciclagem.

No entanto, há alguns inconvenientes em manter o seu próprio stock:

  • É caro. É necessário dinheiro adiantado para comprar os produtos a granel. Por isso, a menos que tenha capital inicial, isso pode estar fora de questão. 
  • Ocupa espaço. Mil cartões postais ocupam muito menos espaço do que a mesma quantidade de botas. Deve pensar onde irá manter o seu inventário se não quiser pagar a renda de um espaço para isso.
  • Consome tempo. Pode ser tudo muito divertido se estiver a enviar uma encomenda à sua avó pelo correio. Mas se não estiver preparado para sair de casa ao fim de semana para embalar e enviar uma encomenda grande que acabou de chegar, manter o seu próprio inventário pode não ser para si.

Portanto, manter o seu próprio stock pode ser a forma correta de fazer a sua loja online se estiver obcecado em aperfeiçoar a sua marca e quiser ter controlo total sobre todo o processo de venda. 

Prós e contras do dropshipping

O dropshipping tornou a vida daqueles que querem experimentar gerir uma loja eCommerce muito mais fácil.

Os ávidos defensores do dropshipping destacam as seguintes vantagens:

  • Poupa tempo. Se não é fã de embalar encomendas uma após outra ou de ter longas conversas com fabricantes, iniciar um negócio de dropshipping é definitivamente para si.
  • Poupa espaço. Embora possa não ter problemas em manter algumas caixas de chaveiros no seu corredor, tentar guardar 1000 pares de sapatos é um pouco mais problemático. Uma vez que só transmite encomendas a um fornecedor, não precisa de se preocupar com o inventário.
  • Poupa dinheiro. Não ter de comprar o stock antecipadamente poupa-lhe muito dinheiro e tira-lhe o risco de ficar preso com aquelas 1000 capas para telemóvel que ninguém quis. 

As encomendas por correio costumavam funcionar de forma semelhante. Assim, embora o princípio do negócio exista desde os anos 60, o dropshipping apenas arrancou realmente a cerca de dez anos e não mostra sinais de abrandamento

O dropshipping tornou o empreendedorismo online muito mais acessível a qualquer pessoa que deseje criar uma loja online. 

Claro que, dependendo do seu nicho e foco, o dropshipping pode apresentar inconvenientes como: 

  • Falta de controlo. Embora não tenha realmente uma palavra a dizer nos processos de fabrico ou expedição, os seus clientes virão ter consigo se encontrarem quaisquer problemas com o processo de expedição ou com o próprio produto. 
  • Devoluções longas ou sem devolução. Em vez de o cliente lhe enviar o produto de volta para tratar diretamente da situação, terá de enviar diretamente para o dropshipper o que pode levar semanas. Isto é, se o seu parceiro permitir devoluções em primeiro lugar. 
  • Falta de branding. A maioria dos fabricantes de dropshipping não permitem personalizar as embalagens e podem até adicionar os seus próprios folhetos promocionais de outros produtos nas encomendas dos seus clientes. Se estiver a construir uma marca séria, poderá querer que os seus clientes recebam embalagens com o branding da sua marca no correio.

Assim, embora o dropshipping tenha tornado o eCommerce muito mais acessível e seja uma ótima forma de começar rapidamente, tem de trabalhar arduamente para manter os seus clientes satisfeitos. 

Também não é a melhor solução para aqueles que querem construir uma marca forte.

Sinal Hello Stranger num edifício na rua

Passo 5: Encontrar o nome perfeito (e torná-lo oficial)

Boa! Estamos finalmente a falar de coisas divertidas e criativas. Bem, quase. 

Porque embora escolher o seu nome comercial seja divertido, é também algo que não se deve ignorar. Não vai querer acabar por odiar o nome da sua empresa dentro de alguns anos. 

Bons nomes de negócios podem ser complicados de arranjar. Assim, utilizar uma lista de verificação pode ajudá-lo a ter uma ideia mais clara do que funciona e do que não funciona.

Preste atenção a estas coisas:  

  • Relevância. Se a sua loja é especializada em artigos para animais de estimação, não lhe dê um nome relacionado com a indústria automóvel. Assegure-se de que o nome que vai usar é relevante para a sua área de negócio.
  • Ortografia. Não acabe na lista dos piores nomes de empresas. Certifique-se de que o seu nome é fácil de soletrar, de pronunciar e que faz sentido. Pense em quaisquer potenciais associações que possa ter e não apenas na sua própria língua.
  • O número de palavras. Qualquer coisa com mais de 3 palavras torna o seu nome de empresa demasiado grande por isso tente ficar com 1 a 3 palavras. Isto também irá ajudar com o seu nome de domínio. 
  • Sem conflitos de interesses. Tenha cuidado com nomes de marcas registadas e evite vários problemas. Faça uma verificação minuciosa dos antecedentes do nome escolhido.   
  • O Teste da Barra. Um bom nome comercial deve passar no teste da barra. Isso significa que o nome escolhido deve ser suficientemente fácil de ouvir e lembrar se for dito a um amigo num bar movimentado. Aqui tem uma boa desculpa para ir ao bar fazer uma ‘pesquisa de negócios’. 
  • Está disponível com um domínio .com. Assim que tiver algumas ideias para um nome de negócio, verifique se estão disponíveis como nomes de domínio e com uma extensão de domínio .com. Dependendo do seu negócio, poderá escolher uma extensão na moda como  o .io ou o .xyz. No entanto,  um domínio .com é o mais fácil de lembrar para os seus clientes. 

Depois de ter elaborado uma lista restrita de 3 a 5 nomes, é altura de dormir sobre o assunto e voltar a estes no dia seguinte. 

Para evitar ficar cego no seu próprio génio, peça a opinião de outras pessoas. Faça uma sondagem entre os seus amigos e familiares e pergunte porque escolheriam determinado nome. 

Assim que tiver escolhido o seu novo nome fantástico, pode continuar com as outras tarefas que vêm com o início de uma loja online e de um negócio.

Para começar, quer registar o seu nome de domínio e organizar o seu alojamento web

Procure um fornecedor de alojamento web que ofereça um uptime elevado e que tenha características de segurança sólidas como um certificado SSL. Não quer assustar ninguém com um processo de checkout sem a respetiva segurança. 

Em alternativa, torne a sua vida mais fácil e escolha uma plataforma de eCommerce que trata de tudo por si, como o Zyro.

Torne-o oficial 

Agora que está oficialmente online, o próximo passo é registar a sua nova empresa junto das autoridades locais como uma entidade empresarial. 

O processo difere de país para país mas normalmente envolve o preenchimento de alguns formulários e a decisão sobre a composição legal do seu negócio. 

Pode optar por uma empresa em nome individual, o que significa que não existe uma diferença real entre si como indivíduo e a sua empresa. 

O imposto é normalmente muito mais fácil de tratar quando é um empresário em nome individual, mas eis uma palavra de aviso: se a sua empresa contrair qualquer dívida, será pessoalmente responsável. 

Em alternativa, pode optar pela constituição de uma sociedade de responsabilidade limitada (LDA). Desta forma, os seus bens pessoais não são afetados por um mau ano comercial, uma vez que a sua empresa é uma entidade separada de si como pessoa. Terá de apresentar impostos adicionais.  

Nesta fase, procure um bom contabilista. Pode poupar muito dinheiro deixando um profissional tratar das suas declarações de impostos e da sua contabilidade. 

Exemplos de design para branding numa mesa

Passo 6: Branding

Chegou até aqui? Excelente. 

Pode tirar o seu bloco de notas e começar a fazer brainstorming sobre o aspeto do negócio que acabou de batizar.

Embora as escolhas possam parecer intermináveis, provavelmente já tem uma ideia do que gosta, sem sequer se aperceber: 

  • Faça uma lista dos negócios de que gosta. Não pense muito. Basta escrever as marcas e os nomes que lhe vêm à cabeça. 
  • Pense na razão pela qual escolheu estas marcas. Faça uma lista das coisas mais memoráveis sobre os seus logotipos, anúncios ou a sua marca como um todo. Talvez o seu jingle publicitário fica no ouvido ou talvez já tenha recebido um excelente serviço ao cliente por parte deles. 
  • Junte todas as coisas memoráveis e positivas. Criou uma lista de todas as coisas que se destacam nos negócios que lhe agradam. Agora ponha-as em ação na sua própria loja de eCommerce. 

Tem agora uma base sólida para começar.

Embora não haja problema em pedir boas ideias emprestadas, não deve tocar em nada que seja marca registada ou tenha os seus direitos totalmente reservados. Isto inclui não só elementos visuais como logotipos mas também certas palavras utilizadas em nomes comerciais de marcas registadas. 

Qual é a sua missão?

O passo seguinte é pensar sobre a missão que a sua marca terá e quais os valores que pretende comunicar ao mundo. 

Uma boa declaração de missão deve ser capaz de agir como um slogan autónomo para resumir a sua personalidade empresarial. 

Os valores da sua marca devem também refletir-se no seu design. 

Se pretende proporcionar uma excelente experiência ao cliente mas o seu site é confuso e difícil de navegar ou as suas campanhas de marketing fazem pouco sentido, os valores da sua marca irão parecer promessas vazias. 

Não diminua a confiança que os seus clientes têm em si e para a qual está a trabalhar arduamente para construir.

Uma lista de verificação para o branding

Ao pensar na sua marca, concentre-se em coisas como: 

  • O seu logotipo. Como peça central da sua marca, quer optar por algo que seja intemporal, simples e memorável. 
  • A paleta de cores da sua marca. As cores podem ser associadas a uma variedade de coisas. Os tons de azul podem lembrar-lhe a beira-mar ou um céu azul claro (as empresas de viagens adoram usar azul na sua marca). Da mesma forma, o verde está normalmente associado à natureza (pense em florestas, alimentos integrais e Greenpeace). O que representa a sua marca e que associações deseja que ela tenha?
  • As fontes e o tipo de letra. Embora uma fonte possa parecer um pequeno detalhe, quer que as pessoas possam ler o que está no seu site, emails e imprimir panfletos, certo? Escolha a fonte principal para as páginas em destaque e algumas secundárias e está pronto. Escolha algo que seja claro e fácil de ler, mesmo à distância.
  • A voz, o tom e o estilo da sua marca. Com quem está a falar? Se o seu público-alvo principal são crianças, provavelmente falaria de forma diferente com elas do que com uma sala cheia de profissionais de negócios. Personalize a sua voz e o seu tom para as pessoas que pretende que tornem-se seus clientes pagantes. Não torne a sua mensagem difícil ou irritante para eles.

Obtenha amostras de produtos

Uma boa maneira de ver como a sua marca realmente funciona na prática é deitar as mãos a uma amostra de produto

Se trata do seu próprio stock, precisa de falar com os seus fabricantes. Geralmente, estes terão todo o prazer em lhe enviar uma amostra do seu produto mas provavelmente terá de pagar por ele.

Poder ver o aspeto da embalagem e se existem falhas no próprio produto é extremamente valioso. Ajudá-lo-á a eliminar potenciais reclamações antes que estas aconteçam.

Entretanto, como dropshipper, obter uma amostra do produto pode não ser tão fácil e depende do fornecedor com o qual se associou. 

Embora não possa ter muito a dizer sobre a embalagem, ainda vale a pena ver como é que o seu produto é embalado.

Pessoa no seu espaço de trabalho com papéis e computador

Passo 7: Criar uma loja online 

Okay – agora estamos realmente a falar. Chegou a altura de criar a sua loja online.

Há muitas maneiras diferentes de montar a sua loja de eCommerce: 

  • Pode criar uma loja a partir do zero. Este método é o mais demorado, caro e complicado. A menos que seja um programador web à procura de um projeto paralelo, terá de contratar um profissional para criar o seu site a partir do zero.
  • Criar uma loja num CMS. Esta é uma opção de dificuldade intermédia. Uma plataforma CMS permite-lhe criar um site utilizando temas e plugins, pelo que não irá precisar de fazer todo o trabalho de conceção ou programação. Contudo, se for um principiante nos negócios online, um CMS pode ainda ser demasiado difícil. 
  • Usar um construtor de sites. Esta é uma forma rápida e fácil de colocar um site online sem dar cabo das suas poupanças. Normalmente pode experimentá-los gratuitamente ou experimentar uma versão teste. Por isso, guarde o cartão de crédito por agora.

Recomendamos que vá com um construtor de sites, especialmente para a sua primeira loja online. Mas porquê? Ouvimo-lo perguntar. Porque irá poupar tempo e dinheiro

Desenvolver algo a partir do zero leva muito tempo. Além disso, se pagar a alguém para desenvolver um site para si, isto irá custar-lhe. Dependendo da complexidade do seu projeto web, pode estar a olhar para quatro ou cinco dígitos. 

Um construtor de sites também lhe permite ter o controlo total. Não quer contar com terceiros sempre que quiser alterar a descrição de um produto no seu site, pois não? 

Quando está a criar o seu próprio site pode alterá-lo com a frequência que desejar. 

Escolher o construtor de sites certo

Quer lançar o seu negócio da melhor maneira com campanhas de marketing eficazes e um branding que irá ajudar a tornar a sua marca visível para todos agora. 

Afinal de contas, provavelmente tem estado a gabar-se disso aos seus amigos e família desde que escolheu o nome comercial perfeito. 

Como criar uma loja online de sucesso é tanto de divertimento e poupança de tempo como de trabalho árduo. 

Um construtor de sites é uma escolha natural para fazer isto acontecer o mais rápido possível.

Aqui estão algumas das principais coisas que deve procurar num construtor de sites: 

  • Interface intuitiva. Ninguém tem tempo para aprender todos os meandros de um construtor complicado e ultrapassado. Se o próprio construtor do sites não estiver a guiá-lo através do processo de criação do site, não vale a pena o seu tempo.
  • Templates gratuitos. O construtor do seu sites deve apresentar uma grande seleção de templates de boa qualidade para que tudo o que tenha de fazer seja atualizar a sua informação e talvez mudar algumas fotos.
  • Responsivo. A sua loja de eCommerce pode parecer fantástica num ecrã de computador, mas ainda pode ser inútil no telemóvel. Um bom construtor deve fazer com que o seu site se adapte a qualquer tipo de ecrã para que a sua marca tenha sempre um bom aspeto.
  • Velocidade. Especialmente com uma loja de eCommerce, quanto mais tempo demorar a carregar, mais probabilidades terá de perder os seus visitantes. Assegure-se de que a sua plataforma de construção está otimizada para a máxima velocidade.

A sua loja deve também suportar os principais métodos de pagamento, desde cartões de crédito a PayPal.

Com um construtor de topo, como Zyro, o processo é simples: escolha um template, personalize-o ao seu gosto, adicione os seus produtos e clique em Publicar.  

Preste atenção aos detalhes

A sua loja de eCommerce depende de uma boa fotografia dos produtos para conseguir vender por isso não vá por atalhos no que diz respeito aos produtos.

Se estiver a fazer dropshipping, use mockup generators para dar às pessoas uma ideia de como os seus produtos são ao vivo.

Se estiver a gerir o seu próprio inventário ou se tiver encomendado amostras dos seus produtos, monte o seu próprio estúdio de fotografia para tirar o máximo dos seus produtos. Com um pouco de pesquisa sobre iluminação e ângulos fotográficos, pode obter resultados surpreendentemente bonitos.

Inclua descrições claras e SEO-friendly dos seus produtos e mostre tanto fotografias de estúdio como de ação dos seus produtos. Pode até fazer algumas colagens fotográficas de produtos para criar oportunidades de upselling: escolha um item e construa uma coleção de itens à sua volta. 

Pode ser um vestido que se possa combinar com alguns acessórios, um chapéu e sapatos. Ou escolher uma ferramenta de jardinagem e criar uma cena de jardinagem completa à sua volta, incluindo também alguns vasos de plantas e uma lata de irrigação na imagem.

Montra com manequins e autocolantes de desconto

Passo 8: Começar a vender

Tambores por favor: está na hora de celebrar o lançamento oficial da sua loja. 

Tire a noite de folga, levante os pés e relaxe. Deu o primeiro passo e descobriu como criar uma loja online a partir do zero. 

Mantenha o ritmo e ponha a sua estratégia de marketing em ação. 

Comece a produzir conteúdos excecionais para o seu blog e campanhas de marketing por email. Certifique-se  que acompanha a classificação das suas palavras-chave mais importantes. Peça aos seus amigos, familiares e amigos dos seus amigos para partilharem a palavra e divulgar a sua nova loja de eCommerce.

E, antes de se aperceber, irá começar a ouvir falar da sua loja online tanto no mundo online como no offline.

Porque não se preparar para um futuro de sucesso hoje mesmo? 

Escrito por

Avatar do autor

André Quintal

Copywriter focado em trazer as melhores dicas e truques para todos os interessados em desenvolver um negócio online poderem alcançar o seu potencial. Para além da sua paixão pela escrita, André, passa o seu tempo a viajar e a descobrir novos países e culturas.

Junte-se à conversa

O seu endereço de email não será publicado. Todos os campos são necessários.