Promoção Cyber Week: Até 86 % DESCONTO

04

:

07

:

06

:

27

blog Zyro

Todos os tópicos
eCommerce Essenciais Ideias para Negócios Inspiração Marketing

Como criar uma marca de sucesso: 6 Perguntas para colocar o seu negócio no caminho certo

Como criar uma marca de sucesso: 6 Perguntas para colocar o seu negócio no caminho certo

Tem algo que as pessoas precisam e quer lançar um negócio? Um produto ou talvez um serviço?

Se é uma pequena empresa, ter uma estratégia para a marca é fundamental para colocar o seu nome no mercado. Precisa destacar-se e – o mais importante – ser lembrado pelas razões certas.

Não se engane. Construir uma marca não se trata apenas do lado visual das coisas. 

Desenhar o seu logo, aperfeiçoar a sua estética e criar um endereço de email profissional é algo que está no meio da lista de coisas a fazer.

Primeiro, deve pensar bem em como quer que as pessoas vejam o seu negócio. Construir essa reputação.

Não se preocupe: desenhar marcas não é uma arte reservada apenas às grandes empresas. 

Vamos mostrar-lhe como construir uma marca online a partir do zero. Aqui estão 6 questões que deve abordar sobre como criar uma marca que as pessoas vão notar e apaixonar-se.

1. A quem está a vender?

Comece por descobrir o seu mercado-alvo. 

Uma vez que já tem um excelente produto para vender, a sua prioridade deve ser identificar os compradores. Caso contrário, arrisca-se a descarrilar toda a sua estratégia da marca.

Provavelmente tinha um cliente em mente quando estava a criar o seu produto. É difícil não o fazer, quer esteja a desenvolver algo específico para a sua empresa ou a comprar produtos em tendência.

Esse é um primeiro grande passo mas há muito mais para visualizar o seu cliente.

Não se contenha e seja um pouco obsessivo de modo a encontrar o mercado-alvo perfeito. Este será a fundação para a identidade da sua marca. 

pessoa a digitar os detalhes do cartão de crédito no portátil

Descubra quem precisa de si

Ao pesquisar sobre como construir uma marca forte irá cruzar-se frequentemente com citações do Steve Jobs. 

Faz todo o sentido! Este homem é um génio no branding. 

Ele disse uma vez: “muitas vezes, as pessoas não sabem o que querem ate que lhes mostres.” 

Isto pode ser verdade se for um visionário que redefiniu e reinventou a tecnologia com os seus produtos.

Se ainda não está neste nível ou quer mais evidência baseada nos dados verifique os estudos de mercado.

Ao criar a sua marca terá de se colocar algumas questões críticas para poder começar a reduzir o seu público-alvo. 

Não pode ser tudo para todas as pessoas, por isso:

  • O que é que a sua marca tem para oferecer às pessoas? 
  • Quem beneficiaria mais com a sua marca? 
  • Porque é que as pessoas escolheriam a sua marca em detrimento de outras?

Caso de estudo

O Dollar Shave Club é uma marca que dominou completamente ao compreender o seu cliente alvo desde o início. Eles estavam a entrar num mercado hiper-masculino com uma versão básica de um produto amplamente disponível. 

Quem precisava da sua marca?

O produto resolveu um problema para os fundadores por isso estes identificaram que o seu público-alvo eram homens exatamente como eles. Ao criar uma identidade de marca que era humorística e sem sentido, eles eram perfeitos na sua abordagem ao cliente e no posicionamento da marca.

notas estratégicas da empresa fixadas num quadro

Construir um perfil de cliente

As marcas constroem e reconstroem perfis de clientes em várias alturas durante a sua existência. 

Ganhar a percepção do cliente quando se está a operar há algum tempo é incrivelmente valioso. No entanto, construir um perfil de cliente enquanto se trabalha para construir uma identidade da marca dá-lhe um grande avanço inicial.

Esta pode ser a diferença em ter como alvo todas as pessoas que querem fazer a barba e depois aperceber-se que  o seu cliente ideal é alguém com barba e sentido de humor.

Analise as demografias que pode escolher para construir o público-alvo da sua marca. Pense em:

  • Idade, rendimentos e estado civil
  • Nível de educação, localização e hábitos de despesa
  • Interesses, estilo de vida e afinidades de marca

Analise os seus concorrentes

sinal grande iluminado da pepsi cola em frente aos arranha-céus

Seja quem for o seu mercado-alvo, estes já têm a sua marca favorita. As pessoas podem ainda não saber que precisam do seu produto mas é mais do que provável que tenha concorrentes de alguma forma.

Compreender as afinidades da marca é fundamental para compreender o seu mercado alvo. 

Para começar, saber quais as marcas não concorrentes que os seus potenciais clientes utilizam irá ajudá-lo a saber onde posicionar a sua marca.

Conhecer os seus concorrentes dar-lhe-á a percepção necessária para diferenciar a sua marca no que diz respeito à identidade. Pode impulsionar autenticamente o ponto de diferença da sua marca quando entender o que todos os outros estão fazendo. 

O seu produto não precisa de ser completamente único desde que a sua estratégia de marca o seja. Faça um documento de análise visual da concorrência e pergunte-se a si mesmo:

  • Como é que o concorrente está a fazer o seu marketing online e offline?
  • Qual é a qualidade dos seus produtos? Veja aspetos como o preço e as opiniões dos clientes.
  • Eles são consistentes no envio de mensagens? A sua identidade de marca é clara?

2. Como é que é especial?

sinal na porta dizendo "entrem, somos fantásticos".

Deve dar aos seus potenciais clientes uma razão para acreditarem na sua marca. Não se limite a vender algo que as pessoas precisam – faça-as querer também.

O desejo da sua marca não começa e termina com uma grande estética. Ser capaz de fornecer uma história e tornar clara a sua proposta de valor será a base do seu sucesso.

Proposta de valor

Depois de ter analisado os seus concorrentes e criado um perfil de cliente alvo, dedique algum tempo a descobrir o que torna a sua marca única. 

A sua proposta será a primeira impressão que a sua marca irá causar a todos os que se depararem com esta por isso faça-a bem.

Não esconda a sua proposta atrás de palavras ou sentimentos – deixe-a clara. Isto é destinado aos seus potenciais clientes por isso mostre:

  • Como o seu produto pode resolver um problema ou satisfazer uma procura
  • Que benefícios tem o seu produto
  • Porque é que as pessoas devem comprar o seu produto e não os produtos dos seus concorrentes

Veja algumas das marcas por detrás dos produtos que utiliza diariamente. 

Veja como cada uma destas marcas faz uma proposta que mostra claramente o que a marca oferece. Foi isto que o convenceu a usar os seus produtos todos os dias. 

A Netflix é um ótimo exemplo. 

Quando a Netflix, uma marca de grande sucesso, evoluiu para um serviço de streaming, eles construíram uma proposta muito clara:

Filmes ilimitados, programas de TV e muito mais. Veja em qualquer lugar. Cancele a qualquer altura“.

Em apenas algumas palavras, um potencial cliente pode ver exatamente o que é o produto; que é conveniente e que é flexível. 

A escolha inteligente das palavras também acrescenta um elemento de poder e intriga: como é que os filmes são ilimitados? O que é o “e muito mais”?

pessoa a apontar o comando da televisão para o ecrã inicial da netflix

Declaração de missão

Encontrada a sua proposta de valor, chegou à altura de declarar a missão da sua empresa.

Enquanto a sua proposta de valor ajuda a explicar a sua marca aos clientes, a sua declaração de missão explica a sua marca a si e a qualquer outra pessoa que contrate. 

Estabeleça uma declaração de missão enquanto aperfeiçoa a sua estratégia e estará a criar uma identidade intemporal para a sua marca.

Isto irá permitir-lhe manter o foco em tudo o que a sua marca faz. 

A declaração de missão da Netflix é compromete-se a prestar um grande serviço aos seus clientes, crescimento rentável aos seus investidores e entusiasmo aos seus colaboradores. 

Aqui está uma fórmula

  • Qual é o propósito da sua marca?
  • Como é que o seu negócio vai concretizar isto?
  • Porque o fará dessa forma?

Contar a história

sinal pintado na parede a dizer "para continuar".

Todos têm uma história. 

É o que nos diferencia de todos os outros humanos do planeta e nos ajuda a formar ligações emocionais com os outros. 

E é exatamente isso que quer que a sua marca também faça.

Uma história irá ajuda na sua proposta de valor: por um lado agarra o cliente, por outro faz com que este queira ficar.

Analisemos a empresa de óculos Warby Parker

A história desta marca introduz um problema que o fundador tinha experimentado e queria resolver.

Deixa claro que a marca está a preencher uma lacuna, reitera a sua declaração de missão e declara um compromisso com uma causa. 

Se for capaz de humanizar a identidade da sua marca, estará indo de alguma forma para assegurar uma rentabilidade duradoura para o seu negócio. 

Todos nós queremos fazer parte da narrativa, por isso não só a história da sua marca irá conquistar a lealdade dos seus clientes como também irá motivar quaisquer futuros colaboradores. 

  • Explique a razão da existência da sua marca. Seja breve e relevante.
  • Diga o que defende. Mostre o que distingue a identidade e os valores da sua marca.
  • Seja transparente. Algumas das melhores histórias de sucesso têm altos e baixos

3. Qual é a sua personalidade?

É aqui que se decide verdadeiramente como a sua marca vai falar com as pessoas. Quer esteja a construir uma marca para um negócio ou para si próprio, esta precisa de ter a sua própria personalidade.

Tal como com a história da existência da sua marca, uma personalidade sólida irá humanizar o seu negócio e ajudar a estabelecer a sua identidade de marca à parte dos seus concorrentes.

Ao construir a personalidade da sua marca deve rever todos os passos que deu até agora. Verifique tudo, desde o seu público-alvo até à história que está a contar.

sinal na parede dizendo "nós também gostamos de ti".

Encontre o seu tom

Mais adiante no processo de construção da marca, uma personalidade clara irá ajudá-lo a estabelecer a marca visual – como deve ser a sua marca. No entanto, antes de perceber isto, decida como deve soar. 

Irá querer que a identidade da sua marca ressoe com os clientes que trabalhou arduamente para conseguir. 

À medida que o seu negócio ganha velocidade, a marca terá de se envolver mais diretamente com esses clientes. Assegurar que o seu tom de voz está alinhado com as expectativas dos clientes é crucial.

  • Considere os adjetivos que melhor descrevem a sua marca. Exclusivo? Confiável? Escolha quatro ou cinco palavras que se destaquem para si.
  • Imagine a sua marca como uma personagem. Separado dos logotipos e da linguagem visual, este passo pode ajudá-lo pessoalmente a dar um rosto à marca.
  • Pense nas plataformas que a sua marca irá utilizar para comunicar com os clientes. Que linguagem se adequaria a estas plataformas?

Vejamos a Wendy’s, a cadeia americana de fast-food. Embora tenha sido fundada há mais de 50 anos, os valores da marca ainda influenciam uma personalidade muito notável e jovem.

A Wendy’s foi fundada com base em três princípios fundamentais: qualidade, acessibilidade e conforto. Muito simples e muito acessível.

O tom de voz que a marca emprega é, no mínimo, coloquial. Descrevendo a sua “Spicy Chicken Sandwich” , a Wendy’s declara que “it’s all about that nugg life”. 

Um jogo de palavras, uma referência cultural popular e uma abreviatura popularizada pelos adolescentes: a personalidade desta marca é cristalina.

foto do exterior da loja da wendy's à noite

Apele aos seus clientes

Se quer que a sua marca atraia um público mais velho e mais abastado, dizer-lhes que “all about that nug life” provavelmente não vai resultar.

Já terá uma imagem detalhada dos seus potenciais clientes por isso não se esqueça de ter isso em conta ao construir a personalidade da marca. Não tente imitar as pessoas a quem está a vender mas sim alguém com quem eles se vão relacionar.

O cliente Rolex é profissional, organizado e definitivamente rico. Incorporando o que o seu público-alvo vai entender, a personalidade da marca exala competência.

Ao descrever os seus produtos, a Rolex utiliza frases como “atenção escrupulosa aos detalhes”. 

A marca esforça-se por atrair pessoas ponderadas que admiram um bom design. Os seus relógios são “clássicos”, “derradeiros” e de “prestígio”. 

Ativa em nove plataformas sociais, a Rolex sabe que os seus clientes vivem a sua vida online. A marca adotou um tom de voz que é suficientemente simples para ser repetido em todas as plataformas. 

  • Os adjetivos da sua marca estão alinhados com os adjetivos que usaria para descrever os seus clientes?
  • Vai fazer justiça à sua marca com a sua personalidade? Pense na forma como as pessoas a vão perceber.
  • Como é que os seus clientes vão querer interagir com a sua marca? É como imaginou?

Escolher a sua plataforma

mão segurando um telefone mostrando um perfil comercial no Instagram

Se valoriza o seu tempo livre, provavelmente não vai querer fazer como a Rolex e criar nove contas diferentes nas redes sociais para a sua marca.

Dito isto, não deve mesmo construir a sua marca sem considerar a presença nas redes sociais. 

Isso dá ao seu negócio a oportunidade de se ligar de forma imediata e direta aos seus clientes, por isso pense em quais as plataformas que funcionarão melhor.

Voltemos à Wendy’s, cuja estratégia de marca é tão divertida que vale a pena referenciar duas vezes.

A marca é muito ativa no Twitter onde se envolve em conversas hilariantes com os clientes. Embora o diálogo pareça voar em frente à estratégia sensata da marca, a presença da Wendy no Twitter é, na verdade, consistente com as mensagens que a marca transmite noutros locais. 

Esta abordagem não funcionaria tão bem se o site da marca tivesse um tom diferente. Iriamos todos pensar que o gestor das redes sociais ficou maluco.

Quando construir a persona da sua marca tenha em mente:

  • Quais as plataformas que se adequam à marca. Provavelmente vai querer uma cruzar diferentes plataformas de modo a captar a maior audiência possível.
  • Como se manterá consistente. Consegue manter sempre um tom de marca forte em todas as plataformas? Se não, pode valer a pena reconsiderar a linguagem. 
  • Como será visualmente a marca. As suas legendas adequam-se à sua fotografia ou ao seu logo?

4. Como é a sua aparência?

Altura de pegar nos lápis.

Está perdoado se pensou que este seria o primeiro ponto no processo de como criar uma marca. Desenhar a marca é a parte mais divertida da estratégia e construção da marca. 

Agora que estamos aqui, não está feliz por termos abordado primeiro como criar uma estratégia de marca?

O seu logotipo pode muito bem ser a parte mais memorável da identidade da sua marca. Alguns logotipos são tão icónicos que apenas a sua forma pode dizer tudo sobre o negócio que estes representam. Veja, por exemplo, os arcos dourados do McDonald’s.

Há alguma psicologia por detrás das componentes visuais de uma marca. Desde o logotipo, as cores, à tipografia e muito mais – pode tornar a construção da identidade da sua marca muito científica. 

À medida que vai construindo, considere os blocos que constituíram a sua estratégia de marca até agora.

batatas fritas em embalagem mcdonalds numa mesa vermelha

Logotipo 

O componente central da sua marca. O seu logotipo irá aparecer em todo o lado. No seu site, nos seus produtos, nos seus cartões de visita: é assim que faz o nome da sua marca aparecer no mundo. 

A conceção de um logo de uma marca deve levar o tempo e o talento que este merece.

Se não é do tipo criativo, considere fazer outsourcing do design do seu logo para alguém que o seja. 

Mas não perca toda a direção que o levou a este ponto. Construa um folheto criativo que enumere todas as partes importantes da estratégia da sua marca.

Quer garantir que este emblema visual único do seu negócio é capaz de transmitir a sua personalidade, história e valores. 

Deve certificar-se de que este irá ressoar na sua base de clientes como algo que torna a sua marca atractiva e desejável. Lembre-se:

  • Verificar se o seu logo é escalável. Fica tão bem no seu site como ícone no Instagram? Certamente não quer que este tenha nenhum elemento minúsculo que pareça ilegível quando reduzido.
  • Fazer com que represente o seu produto ou serviço. Certifique-se de que está relacionado.
  • Torná-lo único. Pode ser uma dica óbvia mas convém lembrar.

Mesmo que seja uma pequena empresa, compensa aprender com as grandes marcas. Adotar a abordagem de “manter as coisas simples” irá ajudar o seu logo a tornar-se e a manter-se identificável. 

Um design simplista irá também permitir ajustes na cor e na escala. Pense no logo da Nike, por exemplo.

Facto engraçado: o logotipo icónico da Nike foi projetado por um dos alunos do fundador. Este pagou 35 dólares pelo logo e nem o considerou muito bom no início. Phil Knight foi citado como tendo dito que não adorava o logo mas que ” vai crescer em mim”.

tênis nike vermelho sobre fundo vermelho

Cores

Modo: ciência.

Tem-se falado muito sobre a ciência por detrás das cores. A paleta de cores que escolher pode realmente ter um grande impacto na impressão que a sua marca tem sobre as pessoas. 

A cor é bem conhecida por suscitar respostas emocionais. Isto estende-se para além do seu logotipo a todos os aspetos visuais do seu negócio: o seu site, etiquetagem de produtos e até mesmo as lojas físicas, se as tiver.

A paleta que escolher deve ser concebida tendo em mente o seu público-alvo, tal como todos os elementos da identidade da sua marca. Com que tipo de personalidade decidiu que os seus clientes se deviam envolver? Aperfeiçoe a sua palete e:

  • Investigue os significados das cores. O amarelo pode representar a felicidade. O vermelho é enérgico e apaixonado. Encontre o que é certo para a sua marca. 
  • Lembre-se do utilizador final. Se o seu negócio é divertido, vá em busca de brilhos. Se quer ser confiável, escolha tonalidades suaves.
  • Variar. Não coloque uma única cor sobre tudo mas tenha uma gama selecionada. 

Tipografia

pilha de blocos de tipografia em vários tamanhos e cores

Leve a sua marca até à perfeição certificando-se de que a sua tipografia está no ponto certo.

A tipografia que escolher para a sua marca é tão importante como o logotipo e as cores. Imagine pagar bom dinheiro por um logotipo fantástico e transformar a sua paleta em algo emocionalmente convincente e depois usar um tipo de letra como a Comic Sans.

Faça alguma pesquisa sobre tipos de letra: pode encontrá-los gratuitamente, pagar por estes ou obter um tipo de letra que é feito à medida para o seu negócio. 

Existem alguns guias online de valor inestimável que o irão ajudar a compreender todos os passos que deve dar para conseguir a sua tipografia.

Como em todas as suas escolhas de design, tenha em conta os princípios fundamentais que já estabeleceu para a sua marca. 

Disco riscado? Sim, mas vai agradecer por ter verificado:

  • Que o tipo de letra funciona com o seu logotipo. Particularmente se tiver optado por um que já esteja pronto. 
  • Que o tipo de letra se alinha com a personalidade da marca. Parece um pouco picuinhas mas vale a pena verificar se faz sentido. Um tipo de letra angular e em maiúsculas provavelmente não fica bem com uma personalidade gira e coloquial.
  • Que não está a copiar os seus concorrentes. Isto seria embaraçoso.

5. É consistente?

Cobrimos um diálogo consistente – não vai querer uma personalidade no seu site e outra no seu Twitter. O mesmo se aplica aos visuais. 

A sua marca – composta por aqueles elementos visuais que distinguem a sua identidade de marca – deve ser sempre consistente. 

Uma mensagem visual conjunta não só o fará parecer profissional como também irá contribuir para promover a familiaridade com os seus clientes.

seleção de publicidade antiga da coca cola pregada numa parede de madeira

Definir orientações de marca

Desde o início, crie um guia para a sua marca. A par da declaração de missão, algumas orientações claras ajudarão a proteger a integridade do que construiu.

Parece um pouco intenso para uma pequena empresa? 

Esta ferramenta irá simplesmente ajudá-lo a si e a outros – como futuros colaboradores – a contextualizar a identidade da sua marca. Vai descobrir que a maioria das empresas com uma marca que consideram valer a pena proteger vão estabelecer as suas regras de design neste formato.

Orientações eficazes irão instruir quem quer que toque na identidade da sua marca:

  • Não tocar no logotipo. Algumas marcas têm logótipos secundários: talvez sejam a preto e branco em vez de a cores. Mas nunca deixe o seu logotipo ser esticado, esmagado ou reconfigurado.
  • Mantenha-se fiel ao tipo de letra. E lembre-se do tamanho da letra, entre dezenas de outras coisas relacionadas com o design, tais como a paleta de cores. 

Vale a pena resumir o seu guia e ir direto ao assunto. Pode cobrir muito terreno em poucas páginas. 

A Cruz Vermelha Americana deu mais um passo em frente na conceção de diretrizes de marca e criou um cartaz para tornar a sua mensagem clara.

A seção do cartaz dedicada ao tom de voz é algo que deve ser utilizado com mais frequência. Sabe que a personalidade é uma enorme fatia da identidade da sua marca por isso vale a pena integrá-la nas diretrizes.

A Cruz Vermelha Americana afirma que “a forma como falamos é tão importante como aquilo de que falamos”. Em quatro parágrafos concisos, o cartaz apresenta de forma eficiente os princípios orientadores da marca. 

secretária coberta de paletas de cor de cartão

Encontre um estilo de fotografia

Quer esteja a oferecer um produto ou serviço, uma forma de o promover rápida e eficazmente é através da fotografia.  

Sabe o quanto é importante empurrar uma mensagem visual quando se trata do seu negócio. Não deixe que a fotografia fique para trás – esta é uma peça da sua marca que merece consistência. 

O estilo de fotografia que escolhe para a sua marca de negócio deve, sem surpresa, corresponder à personalidade que está a procurar. Certifique-se de que o que quer que publique nas redes sociais reflete também a afirmação que está a fazer no seu site.

Preencher a página do seu negócio Instagram com memes não é assim tão mau em 2021. Mas se o seu negócio é o Rolex? Provavelmente não é muito bom. 

Passe por alguns pontos de controlo para descobrir que estilo de fotografia é o mais adequado para a sua marca:

  • O que irá entender o seu cliente alvo? Um conteúdo altamente concetualizado não se adequa necessariamente a um público com espírito profissional, por exemplo.
  • Corresponde ao tom do produto em oferta? 
  • É a sua única via? Talvez prefira trabalhar com ilustrações, ou gráficos, ou uma combinação dos dois

Acreditar na marca

loja prada no deserto no Texas

Torne a marca intemporal.

Um último passo para assegurar a consistência na construção de uma marca é assegurar que os planos para o seu negócio são à prova de água. 

Está apenas no início da vida da sua marca e, embora não possa prever o futuro, pode dar-lhe uma boa oportunidade.

Quando pensa nisso irá verificar que cada bloco no processo de construção da marca é orientado para o futuro da marca. Por isso, assim que se sentir suficientemente confortável com a estratégia da sua marca para a definir em linhas de orientação, leve algum tempo a refletir. 

Onde a identidade é tudo o que ajuda a distinguir a sua marca, a imagem é algo criado através do marketing. 

Quer sentir-se confiante de que à medida que avança e lança o seu negócio a sua imagem vai fazer justiça à sua identidade. Pergunte a si mesmo:

  • A marca ou o branding tem espaço para evoluir?
  • Tem uma estratégia para manter a sua imagem de marca?
  • Acredita na marca? Se não confia em tudo o que disse sobre o seu negócio, será complicado convencer mais alguém.

6. Deverá construir uma marca pessoal?

Está preparado para encarnar o seu negócio?

O conceito de uma marca pessoal não vai agradar a todos. É preciso muita auto-filtragem e gestão de impressão. 

Prepare-se para estar nele a longo prazo e prepare-se para falar muito.

As marcas pessoais são excelentes para tipos empresariais: artistas, autores, criadores de conteúdos. 

Por vezes estão ligadas às grandes empresas: pensem na Oprah, Richard Branson, Elon Musk, e Steve Jobs, claro.

pessoa fazendo uma apresentação para uma multidão

Agora que compreende como criar uma marca de sucesso, pode aplicar muitos dos mesmos elementos a si próprio.

Se está decidido a criar uma marca pessoal, considere se estas ações estão alinhadas com a sua forma de pensar:

  • Assumir o que faz. Tanto o bom como o mau, tudo se resume a si.
  • Manter-se ativo online. Além do seu site, escolha as plataformas certas e lembre-se que a soma das suas atividade é mais importante do que a sua contagem de seguidores.
  • Contar a história. Vai precisar de saber exatamente o que está a oferecer e deve tornar-se um mestre a explicá-lo.

Uma marca pessoal pode funcionar absolutamente bem para uma pequena empresa. Se já é conhecido por algo, como ser um designer gráfico, usar os blocos de construção da marca nesta lista pode levá-lo para o próximo nível.

Um grande benefício da criação de uma marca pessoal é a flexibilidade inesperada que ela traz. 

Com um modelo de negócio mais tradicional, pode ser mais complicado mudar de direção. Digamos que uma loja vende sofás e, de repente, decide vender roupa. É uma forma de confundir os seus clientes.

Com uma marca pessoal, o seu público-alvo é investido em si. Eles confiam no que diz e pensa como indivíduo, por isso, se muda de uma coisa para outra, é provável que a sua multidão o siga.

Escrito por

Avatar do autor

André Quintal

Copywriter focado em trazer as melhores dicas e truques para todos os interessados em desenvolver um negócio online poderem alcançar o seu potencial. Para além da sua paixão pela escrita, André, passa o seu tempo a viajar e a descobrir novos países e culturas.

Junte-se à conversa

O seu endereço de email não será publicado. Todos os campos são necessários.

Pronto para criar o seu site?